Posts Marcados: teoria política

Populismo e o Espelho da Democracia, por Francisco Panizza

O Overqüil selecionou e traduziu alguns trechos da introdução do livro Populism and the Mirror of Democracy. Populism and the Mirror of Democracy, edição e introdução de Francisco Panizza, Verso Books, Londres, 2005.   Populismo e o Espelho da Democracia Introdução

Populismo e o Espelho da Democracia, por Francisco Panizza

O Overqüil selecionou e traduziu alguns trechos da introdução do livro Populism and the Mirror of Democracy. Populism and the Mirror of Democracy, edição e introdução de Francisco Panizza, Verso Books, Londres, 2005.   Populismo e o Espelho da Democracia Introdução

O Vermelho e o Preto; por Seth Ackerman

O motor do capitalismo é o lucro. Qual seria o do socialismo? O texto abaixo, traduzido pelo Overqüil, foi originalmente publicado na revista Jacobin e pode ser acessado aqui.   O Vermelho e o Preto por Seth Ackerman [tradução Overqüil]  

O Vermelho e o Preto; por Seth Ackerman

O motor do capitalismo é o lucro. Qual seria o do socialismo? O texto abaixo, traduzido pelo Overqüil, foi originalmente publicado na revista Jacobin e pode ser acessado aqui.   O Vermelho e o Preto por Seth Ackerman [tradução Overqüil]  

Balibar: o porvir cidadão

Entrevista com Etienne Balibar, por Veronica Gago, no Lobo Suelto, 19/4/15 | Trad. Silvio Pedrosa. Originalmente publicado no portal da UniNômade Brasil. Pergunta: Você afirma que o neoliberalismo se expressa numa forma de governança que é uma forma de “estatismo

Balibar: o porvir cidadão

Entrevista com Etienne Balibar, por Veronica Gago, no Lobo Suelto, 19/4/15 | Trad. Silvio Pedrosa. Originalmente publicado no portal da UniNômade Brasil. Pergunta: Você afirma que o neoliberalismo se expressa numa forma de governança que é uma forma de “estatismo

A nova razão do mundo – Pierre Dardot & Christian Laval

A nova razão do mundo; ensaio sobre a sociedade neoliberal [Verso Books, Londres, 2013, 352 páginas, encontre aqui] por Pierre Dardot e Christian Laval Introdução à edição inglesa [trad. Overqüil] ‘Ainda não terminamos com o neoliberalismo’: essa era a frase de

A nova razão do mundo – Pierre Dardot & Christian Laval

A nova razão do mundo; ensaio sobre a sociedade neoliberal [Verso Books, Londres, 2013, 352 páginas, encontre aqui] por Pierre Dardot e Christian Laval Introdução à edição inglesa [trad. Overqüil] ‘Ainda não terminamos com o neoliberalismo’: essa era a frase de

O legado de Destutt de Tracy; por Iain MacKenzie e Sinisa Maleseviç

O Overqüil selecionou e traduziu alguns trechos da introdução do livro Ideology After Poststructuralism, editado por Iain MacKenzie e Sinisa Malesevic. Confira o texto: O legado de Destutt de Tracy por Iain MacKenzie e Sinisa Maleseviç Ao contrário de muitos outros conceitos na teoria

O legado de Destutt de Tracy; por Iain MacKenzie e Sinisa Maleseviç

O Overqüil selecionou e traduziu alguns trechos da introdução do livro Ideology After Poststructuralism, editado por Iain MacKenzie e Sinisa Malesevic. Confira o texto: O legado de Destutt de Tracy por Iain MacKenzie e Sinisa Maleseviç Ao contrário de muitos outros conceitos na teoria

Esta civilização acabou. E todos sabem disso; por MacKenzie Wark

Abaixo a transcrição da fala de MacKenzie Wark que marcou o lançamento de seu último projeto Molecular Red: Theory for the Anthropocene [encontre o livro aqui]. Originalmente publicado em versobooks.com/blog. Traduzido pelo Overqüil. Esta civilização acabou. E todos sabem disso.

Esta civilização acabou. E todos sabem disso; por MacKenzie Wark

Abaixo a transcrição da fala de MacKenzie Wark que marcou o lançamento de seu último projeto Molecular Red: Theory for the Anthropocene [encontre o livro aqui]. Originalmente publicado em versobooks.com/blog. Traduzido pelo Overqüil. Esta civilização acabou. E todos sabem disso.

Mészáros: A disputa pelo Estado

Originalmente publicado no blog da Boitempo. No contexto do lançamento de seu novo livro, A montanha que devemos conquistar: reflexões acerca do Estado, o filósofo marxista húngaro István Mészáros concedeu uma longa entrevista a Leonardo Cazes para o jornal O

Mészáros: A disputa pelo Estado

Originalmente publicado no blog da Boitempo. No contexto do lançamento de seu novo livro, A montanha que devemos conquistar: reflexões acerca do Estado, o filósofo marxista húngaro István Mészáros concedeu uma longa entrevista a Leonardo Cazes para o jornal O

Nick Land: Crítica do Miserabilismo transcendental

Crítica do Miserabilismo Transcendental [Traduzido pelo Overqüil] Por Nick Land [em Fanged Noumena – pp 623-7] Existe uma tendência agregadora entre os neomarxistas para finalmente enterrar qualquer aspiração economicista positiva (‘libertar as forças produtivas da relação de produção capitalista’) e

Nick Land: Crítica do Miserabilismo transcendental

Crítica do Miserabilismo Transcendental [Traduzido pelo Overqüil] Por Nick Land [em Fanged Noumena – pp 623-7] Existe uma tendência agregadora entre os neomarxistas para finalmente enterrar qualquer aspiração economicista positiva (‘libertar as forças produtivas da relação de produção capitalista’) e

Nick Land – Fanged Noumena: Collected Writings 1987-2007

Dando continuidade ao post anterior, o Overqüil apresenta agora um dos autores presentes na coletânea #Accelerate: The Accelerationist Reader, o filósofo da cibernética Nick Land. Nascido em 1962, Land é ex-professor de Filosofia Continental da Universidade de Warwick e co-fundador do Cybernetic Culture

Nick Land – Fanged Noumena: Collected Writings 1987-2007

Dando continuidade ao post anterior, o Overqüil apresenta agora um dos autores presentes na coletânea #Accelerate: The Accelerationist Reader, o filósofo da cibernética Nick Land. Nascido em 1962, Land é ex-professor de Filosofia Continental da Universidade de Warwick e co-fundador do Cybernetic Culture

#Aceleracionismo

O Overqüil selecionou e traduziu alguns trechos do capítulo introdutório da coletânea #Accelerate: The Accelerationist Reader, publicada em 2014, que busca apresentar ao leitor algumas das principais contribuições dessa ‘tradição’ que ganhou maior destaque a partir da publicação, em 2013, do Manifesto

#Aceleracionismo

O Overqüil selecionou e traduziu alguns trechos do capítulo introdutório da coletânea #Accelerate: The Accelerationist Reader, publicada em 2014, que busca apresentar ao leitor algumas das principais contribuições dessa ‘tradição’ que ganhou maior destaque a partir da publicação, em 2013, do Manifesto